Setor da agricultura representou 1,3% do PIB da UE em 2020

O setor agrícola contribuiu com 171,9 mil milhões de euros (1,3%) para o Produto Interno Bruto (PIB) global da União Europeia (UE) em 2020, segundo dados divulgados terça-feira pelo Eurostat.

Segundo o gabinete estatístico europeu, o peso do setor agrícola na economia da UE foi, em 2020, ligeiramente inferior ao PIB da Grécia, a 16.ª maior economia entre os Estados-membros.

Por outro lado, o valor acrescentado bruto da indústria agrícola da UE – que é a diferença entre o valor de tudo o que o setor agrícola primário da UE produziu e os custos dos serviços e bens utilizados no processo de produção – foi estimado em 177,0 mil milhões de euros em 2020.

Este montante indica que por cada euro gasto no custo dos bens e serviços utilizados no processo de produção, o setor agrícola da UE criou um valor acrescentado de 0,75 euros.

O Eurostat estima ainda que o valor total da produção agrícola em 2020 é de 411,8 mil milhões de euros, dos quais cerca de metade (52,8%, 217,5 mil milhões de euros) foram provenientes de culturas (incluindo 14,0% de vegetais e plantas hortícolas e 11,2% de cereais) e pouco menos de dois quintos (38,6%,158,8 mil milhões de euros) de animais e produtos animais (incluindo 13,1% de leite e 9,6% de suínos).

Os serviços agrícolas (20,2 mil milhões de euros) e as atividades não agrícolas inseparáveis (15,3 mil milhões de euros) contribuíram com o restante (8,6 %).

Mais de metade (58,6%) do valor total da produção do setor agrícola da UE provém de quatro Estados-membros: França (75,4 mil milhões de euros), Alemanha (56,8 mil milhões de euros), Itália (56,3 mil milhões de euros) e Espanha (52,9 mil milhões de euros).

Juntando aos “quatro grandes” os Países Baixos (28,2 mil milhões), a Polónia (27,2 mil milhões) e a Roménia (16,8 mil milhões), completa-se o grupo dos sete Estados-membros que representam três quartos (76,2%) do valor total da indústria agrícola da UE em 2020.

Portugal contribuiu com mais de 7,6 mil milhões de euros.