Relatório europeu aborda estado da agricultura

A Comissão Europeia está a estudar uma forma de explorar o potencial da produção de proteínas vegetais, respondendo às necessidades dos agricultores, produtores e consumidores.

Num relatório sobre o desenvolvimento de proteínas vegetais, a União Europeia analisa a situação da oferta e da procura de proteínas vegetais e explora as possibilidades de desenvolver ainda mais a sua produção de forma saudável.

Os alimentos mais ricos em proteínas são soja, leguminosas e sementes oleaginosas. As proteínas vegetais são, também, um componente vital da alimentação animal e, portanto, essenciais para a agricultura da UE. No entanto, a UE tem um grande défice em proteínas vegetais, importando a maior parte das suas necessidades.

Um maior desenvolvimento na produção de proteínas vegetais pode trazer benefícios económicos para os agricultores e para os produtores de alimentos e rações para animais, juntamente com uma vasta gama de vantagens ambientais. As proteaginosas, por exemplo, contribuem para fixar o nitrogênio da atmosfera no solo e, portanto, desempenham um papel importante no estabelecimento ciclo de nitrogênio mais sustentável.

A Política Agrícola Comum já prevê medidas que, direta ou indiretamente, têm incentivado a produção de proteínas vegetais na UE nos últimos anos. Neste lote estão incluídas medidas ecológicas que promovem áreas de diversificação de culturas.

O relatório europeu pode ser consultado aqui e o seu documento de auxilio encontra-se disponível aqui.