Proteção da Antártida é “prioridade” para a UE

O Comissário Europeu para o Meio Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius organizou uma reunião com os ministros do ambiente dos 27 Estados-membros para aumentar o apoio entre os membros da Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos da Antártida (CCRVMA) para a designação de novas Áreas Marinhas Protegidas (AMP) no Oceano Antártico, em particular na Antártida Oriental e no Mar de Weddell. A reunião foi “fundamental” para definir uma estratégia conjunta para a adoção de novas AMP na CCRVMA e para apresentar o plano de ação da Comissão Europeia no âmbito do Pacto Ecológico Europeu.

À saída da reunião, Virginijus Sinkevičius afirmou:

“A perda de biodiversidade e as alterações climáticas estão a ultrapassar-nos, avançando a uma velocidade nunca antes vista. É fundamental agir agora, se quisermos virar a maré e conservar a rica e vulnerável vida do Oceano Antártico. Fico satisfeito por, hoje, todos termos expressado o nosso compromisso numa declaração conjunta. Gostaria de agradecer em particular aos Estados Unidos e à Nova Zelândia por se unirem a nós para a proteção daquela área”.

Segundo a organização, esta reunião “foi um sucesso”, visto que conseguiu juntar mais apoio para a proteção das Áreas Marinhas na Antártida Oriental e no Mar de Weddell. Para além dos EUA e da Nova Zelândia, também subscreveram o apelo da União Europeia a Austrália, Noruega, Reino Unido e Uruguai. Os participantes também expressaram o seu apoio às propostas da Argentina e do Chile para criar uma Área Marinha Protegida na Península Antártida Ocidental.