Plano europeu para a agricultura em debate

O objetivo de promover a proteção ambiental e combater as alterações climáticas, ao mesmo tempo que promove a segurança alimentar e a situação financeira e económica dos agricultores, ficou claro em maio de 2020 quando foi apresentado o plano estratégico sobre o futuro da agricultura e dos sistemas alimentares europeus.

Segundo Frans Timmermans, Vice-Presidente Executivo da Comissão Europeia, “garantir o equilíbrio entre a natureza e a atividade humana, ao mesmo tempo que protegemos a saúde e o bem-estar da população europeia, são parte fundamental da transição que a União Europeia está a levar a cabo”, afirmou.

No entanto, o plano estratégico levantou uma série de questões sobre a coerência geral do que foi proposto. Por exemplo, foram propostas reduções em pesticidas e fertilizantes, assim como uma diminuição forçada de terras agrícolas, sem fornecer uma avaliação do impacto.

Os legisladores foram desafiados a demonstrar que suas propostas não criarão um peso adicional para os agricultores nem resultarão numa diminuição da produção agrícola na UE. Os mais críticos afirmam que este plano vai contra o objetivo de aumentar a segurança alimentar europeia e aumentar o crescimento nas zonas rurais da UE.

Além disso, alegam que a estratégia proposta, se implementada como tal, pode resultar numa redução de 15% da produção agrícola da UE e num declínio da segurança alimentar.

Este assunto esteve em debate na EURACTIV e pode ser consultado aqui.