PDR 2020 com novos apoios para a agricultura

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, revelou, no âmbito de uma audição sobre a estratégia para o setor, que a agricultura vai receber 312 milhões de euros, de acordo com o Plano de Desenvolvimento Regional (PDR) 2020, durante 2021 e 2022.  Este valor vai ser dividido em apoios de 140 milhões de euros para a agricultura biológica e 172 milhões de euros para o desenvolvimento económico e social das zonas rurais, revela o ministério, em comunicado no site.

Ainda no âmbito do PDR 2020, “neste quadrimestre, serão abertas candidaturas, designadamente para renovação de tratores, para instalação de redes anti granizo e para instalação de painéis fotovoltaicos”.

Já relativamente a jovens agricultores em territórios de baixa densidade, “será duplicada a dotação do aviso, atendendo à grande procura registada” e dando resposta à “promoção da atividade agrícola em territórios vulneráveis aos fogos rurais”.

No que respeita ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)a ministra referiu “que este corresponde a investimento público que vai alavancar a atividade privada como, por exemplo, os 93 milhões de euros para a inovação e desenvolvimento tecnológico”.

“O PRR contempla ainda um conjunto de reformas e investimentos transversais que também beneficiam o setor agrícola e os agricultores, como sejam, entre outras, a cobertura 5G, a requalificação e melhoria de competências e a promoção da igualdade de oportunidades”, informa o ministério.

A Ministra da Agricultura recordou também o compromisso de “promover, em complemento ao Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais e ao Programa de Transformação da Paisagem, a atividade agrícola nesses territórios, como forma de contrariar o despovoamento e o abandono da atividade agrícola que se verificou nas últimas décadas”.

No campo das culturas intensivas, serão apresentados dois trabalhos direcionados para as culturas regadas de Alqueva, e, “com base nesses estudos, será também apresentada uma resolução do Conselho de Ministros”.

“O reforço da sustentabilidade é também uma prioridade inerente à execução do Programa Nacional de Regadios, no âmbito do qual já foram aprovadas 59 candidaturas”, segundo o ministério.