INE publica Boletim Mensal da Agricultura e Pescas

O Instituto Nacional de Estatística (INE) publicou o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas referente ao mês de março. Este boletim divulga um conjunto de informação conjuntural relativa ao sector primário. A estrutura desta publicação proporciona, através de dados, gráficos e tabela disponibilizados, uma oportunidade de acompanhar estas temáticas e analisar a evolução através das séries cronológicas apresentadas. A análise qualitativa é acompanhada por alguns elementos gráficos.

Previsões Agrícolas

As previsões agrícolas, em 28 de fevereiro, apontam para uma diminuição significativa (-30%) da produção de azeite face à campanha anterior, mantendo-se, ainda assim, acima de 1 milhão de hectolitros (situação recorrente desde 2017).

Nos cereais de outono/inverno as sementeiras estão praticamente finalizadas, tendo decorrido com interrupções pontuais nos períodos de maior precipitação e nos solos mais sujeitos a encharcamento. Prevê-se a manutenção das superfícies semeadas com trigo, triticale, cevada e aveia e uma diminuição de 5% na área de centeio. O desenvolvimento vegetativo é normal, prevendo-se para a aveia uma produtividade de 1,3 toneladas por hectare, semelhante à alcançada na campanha anterior.

Gado, aves e coelhos abatidos

O peso limpo total de gado abatido e aprovado para consumo em janeiro de 2021 foi 37 329 toneladas, o que correspondeu a um decréscimo de 6,3% (-1,9% em dezembro), devido ao menor volume de abate registado nos bovinos (-5,9%), suínos (-6,2%), ovinos (-15,4%) e caprinos (-39,5%) O peso limpo total de aves e coelhos abatidos e aprovados para consumo foi 28 223 toneladas, o que representou um decréscimo de 3,5% (-0,5% em dezembro), devido ao menor volume de abate registado nos galináceos (-3,2%), patos (-33,9%) e coelhos (-20,3%).

Produção de aves e ovos

O volume de frango aumentou 9,3%, com uma produção de 23 601 toneladas (-4,3% em dezembro), tendo em número de cabeças registado um acréscimo de apenas 4,8% (+1,9% em dezembro), consequência do peso médio dos animais ter sido significativamente superior. Contrariamente, a produção de ovos de galinha para consumo registou um decréscimo de 7,5% (+11,0% em dezembro) com 8 642 toneladas produzidas.

Produção de leite e produtos lácteos

A recolha de leite de vaca foi 159,9 mil toneladas, refletindo uma variação negativa de 0,4% (-0,2% em dezembro).

O volume de produtos lácteos teve uma redução de 7,5% (+3,8% em dezembro), devido à menor produção de leite para consumo (-10,1%), nata para consumo (-6,2%), queijo de vaca (-0,3%) e leites acidificados (-0,1%).

Pescado capturado

O volume de capturas de pescado em Portugal diminuiu 4,5% (-31,1% em dezembro), facto justificado pela menor captura de peixes marinhos, sobretudo carapau e biqueirão. Às 4 859 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 18 032 mil euros, valor que representou igualmente um decréscimo de 5,0% (-2,8% em dezembro).

O preço médio do pescado descarregado foi 3,63 Euros/kg, ou seja, um aumento de 0,8% (+42,6% em dezembro).

Preços e índices de preços agrícolas

Em fevereiro de 2021, as variações mais significativas, em módulo, no índice de preços de produtos agrícolas no produtor, foram observadas na batata (+25,9%), frutos (+24,2%), azeite a granel (+11,4%), suínos (-25,2%) e aves de capoeira (-8,5%).

Em comparação com o mês anterior, as variações de maior amplitude verificaram-se nos ovos (+8,5%), batata (+5,9%), azeite a granel (+5,5%), hortícolas frescos (-8,5%) e ovinos e caprinos (-5,0%).

Em dezembro de 2020, o índice de preços de bens e serviços de consumo corrente (INPUT I) registou uma variação negativa de 0,1%, enquanto que o índice de preços de bens e serviços de investimento (INPUT II) aumentou 1,5%.

Relativamente ao mês anterior assistiu-se a um aumento de 0,5% no índice de preços de bens e serviços de consumo corrente, enquanto que no índice de preços de bens e serviços de investimento não se observou qualquer variação.

Para mais informação, pode aceder a este link.