Estratosfera encolheu nas últimas décadas

As emissões de gases com efeito de estufa lançadas pela humanidade estão a fazer com que a estratosfera diminua de tamanho. Esta é a conclusão de um estudo publicado este mês na revista científica Environmental Research Letters. A equipa de cientistas adianta que a espessura desta camada atmosférica encolheu cerca de 400 metros desde a década de 80. Os cientistas alertam ainda para a possibilidade de, “se as emissões dos gases com efeito de estufa não diminuírem, a estratosfera ficar um quilómetro mais estreita até 2080”.

A estratosfera é uma camada da atmosfera que fica por cima da troposfera (onde nós vivemos) e pode ir até aos 60 quilómetros acima da superfície. No artigo científico, a equipa refere que, nas últimas décadas, o aumento dos gases com efeito de estufa lançados pelos humanos estava a fazer com que a troposfera alternasse entre o aquecimento e o arrefecimento.

Para explorar melhor qual a consequência do aumento dessas emissões na estratosfera, uma equipa coordenada por Harald E. Rieder (da Universidade de Ciências da Vida e Recursos Naturais, em Viena) usou um conjunto de observações de satélites recolhidas desde a década de 80 do século passado e combinou-as com vários modelos climáticos.

Agora, no artigo, o grupo mostra que a estratosfera encolheu “substancialmente” nas últimas décadas e que o fator principal é o aumento das concentrações de gases com efeito de estufa. E fez projeções: “Ao conjugarmos modelos químicos e climáticos, mostramos que esta tendência continuará e que a espessura climática média da estratosfera diminuirá 1,3 quilómetros (…) até 2080”.

“O encolhimento da estratosfera é um sinal claro da emergência climática e da influência à escala global que a humanidade agora tem”, afirmou Juan Añel, um dos autores do trabalho e investigador na Universidade de Vigo (em Espanha), citado pelo jornal The Guardian. “Isto é chocante e prova que estamos a causar problemas na atmosfera até aos 60 quilómetros”.

Por sua vez, Paul Williams, professor de ciência atmosférica da Universidade de Reading (Reino Unido) e que não fez parte do estudo, salienta também ao The Guardian que “este estudo encontrou a primeira prova observacional da contracção da estratosfera e que mostra que as causas são, na verdade, as nossas emissões de gases com efeito de estufa”. Alguns cientistas já tinham colocado a hipótese de a estratosfera estar a encolher, mas este estudo marca a primeira demonstração de que a situação é real e que a ação humana é a principal causa.

Este encolhimento pode afetar as trajetórias de satélites, a propagação de ondas de rádio ou até o desempenho do Sistema de Posicionamento Global (mais conhecido pela sigla GPS) e outros sistemas de navegação ligados ao espaço, enumera a equipa no artigo científico.