CE pretende promover produtos europeus

A Comissão Europeia (CE) lançou ontem um convite à apresentação de propostas para programas de promoção agroalimentar, na União Europeia e no estrangeiro. Este ano, o foco está colocado na promoção de produtos e métodos agrícolas que vão ao encontro dos objetivos do Pacto Verde Europeu, de forma a atingir o objetivo de uma agricultura sustentável.

Para 2021, um orçamento de mais de 180 milhões de euros será atribuído à promoção da agro-alimentação dentro e fora da União Europeia. Do orçamento total, quase 174 milhões de euros destinam-se ao cofinanciamento de programas de promoção que serão selecionados de entre as propostas na sequência dos convites ontem publicados.

Quase metade do orçamento, 86 milhões de euros, será dedicado ao cofinanciamento de programas de promoção para campanhas em linha com as ambições do Pacto Verde Europeu e, em particular, a estratégia do “Prado ao Prato”. Para tal estão incluídos programas de promoção de produtos orgânicos, com um orçamento total de 49 milhões de euros, e de agricultura sustentável com um orçamento de 18 milhões de euros. Para além disso, cerca de 19 milhões de euros serão atribuídos à promoção de frutas e produtos hortícolas no contexto de uma alimentação equilibrada.

Cerca de 88 milhões de euros serão atribuídos a programas de promoção em países fora da União Europeia, como o Canadá, a Coreia do Sul, o Japão e o México. Estes programas devem também informar os consumidores dos vários sistemas de qualidade da União Europeia, promover os elevados padrões de segurança e qualidade, bem como a diversidade e autenticidade dos produtos europeus.

Espera-se que os programas selecionados aumentem a competitividade e o consumo de produtos agroalimentares da União Europeia em todo o mundo.

Podem candidatar-se a financiamento e apresentar propostas um vasto leque de organismos, como organizações comerciais, organizações de produtores e grupos agroalimentares responsáveis ​​por actividades de promoção. Os projetos serão avaliados, nomeadamente, no que diz respeito à sustentabilidade dos critérios de produção e consumo, de acordo com os objetivos climáticos e ambientais da Política Agrícola Comum, do Pacto Verde Europeu e da estratégia do “Prado ao Prato”.

As propostas devem ser apresentadas até 28 de abril, às 15:00 [hora dos Açores] através do portal específico. A Comissão Europeia irá avaliar as propostas e anunciar os beneficiários no outono. A CHAFEA, Agência Executiva de Consumo, Saúde, Agricultura e Alimentos da União Europeia, fornece uma série de ferramentas para ajudar os candidatos a apresentarem suas propostas com sucesso.